um blog dedicado à melhor década de sempre - os 80s



história: acidente nuclear de Chernobyl

12 comments


1986 foi um ano negro em tragédias. Primeiro deu-se o desastre do Space Shuttle Challenger em Janeiro, e faz hoje 20 anos que na madrugada de 26 de Abril aconteceu o maior desastre da história nuclear, com a explosão do reactor 4 da estação nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, então parte da URSS. A explosão produziu uma enorme nuvem de radioactividade que atingiu a União Soviética, Europa Ocidental, Escandinávia e Reino Unido.

Foram afectadas e contaminadas muitas regiões da Ucrânia, Bielorrússia e Rússia, o que levou a uma operação sem precedentes de evacuação de aproximadamente 200 mil pessoas. Foram também muitas as pessoas afectadas e contaminadas pela radioactividade libertada pelo acidente nuclear. Ainda nos dias de hoje existem pessoas que sofrem, directa ou indirectamente, e nomeadamente crianças :(, com os efeitos da radioactividade libertada para a atmosfera naquela madrugada.

O acidente:
Sábado, 26 de abril de 1986, às 1:23:58 a.m. hora local, o quarto reator da estação nuclear de Chernobyl - conhecido como Chernobyl-4 - sofreu uma catastrófica explosão de vapor que resultou em incêndio, uma série de explosões adicionais, e um derretimento nuclear.

As causas:

Há duas teorias oficiais, mas contraditórias, sobre a causa do acidente. A primeira foi publicada em Agosto de 1986, atribuindo a culpa, exclusivamente, aos operadores da estação nuclear. A segunda teoria foi publicada em 1991 e atribuiu o acidente a defeitos no projeto do reator RBMK, especificamente nas hastes de controle. Ambos grupos foram fortemente apoiados por diferentes grupos, inclusive os projetistas dos reatores, pessoal da estação nuclear de Chernobyl, e o governo. Alguns especialistas independentes agora acreditam que nenhuma teoria estava completamente certa.

Outro importante factor que contribuiu com o acidente foi o facto que os operadores não estavam informados sobre certos problemas do reator. De acordo com um deles, Anatoli Dyatlov, o projetista sabia que o reactor era perigoso em algumas condições, mas intencionalmente omitiu esta informação. A contribuição disso foi que a gerência da instalação era grandemente composta de pessoal não qualificado em RBMK: o diretor, V.P. Bryukhanov, tinha experiência e treinamento em estação nuclear termo-elétrica a carvão. Seu engenheiro chefe, Nikolai Fomin, também veio de uma estação nuclear convencional. O próprio Anatoli Dyatlov, ex-engenheiro chefe dos Reatores 3 and 4, somente tinha "alguma experiência com pequenos reatores nucleares ".

baseado de Wikipedia
Lembro-me de ver uma vez num canal de documentários por cabo um documentário sobre os 60 segundos antes do acidente nuclear. É um documentário muito interessante, mas não me lembro no nome :( Mas hoje às 21.00h o canal Discovery emite um documentário sobre o acidente de Chernobyl.

Há muito por dizer sobre este acidente. Para saber mais:
Site oficial do desastre de Chernobyl
Desastre de Chernobyl em Wikipedia (inglês)
Desastre de Chernobyl em Wikipedia (português)
deixar comentário em história: acidente nuclear de Chernobyl



música: Stéphanie de Monaco

1 comments


A princesa Stéphanie do Mónaco teve uma breve carreira musical nos anos 80. Claro, é princesa ;) Em 1986 lança o seu primeiro LP, Oragan, que teve um enorme sucesso pelo mundo fora, chegando ao top 10 internacional. Os singles Irresistible e a versão em francês de Ouragan foram os hits por esse mundo fora.


No final da década de 80, a tournée que fez não correu muito bem, o que a fez desistir da carreira de cantora. Contudo, em 1991 lança o segundo trabalho de originais, que não teve sucesso. Finalmente, colabora com Michael Jackson no tema In The Closet do álbum Dangerous do cantor americano. Outras músicas da cantora/princesa que vale a pena conhecer: Fleus du Mal e Flash.

Lembro-me bem dela ;) E penso que ela tinha um vídeo no qual andava a fugir de um helicóptero? Alguém se lembra desse vídeo, estou a confundir com qualquer coisa??

Adenda: o vídeo é mesmo da Stephanie e é da música Ouragan

deixar comentário em música: Stéphanie de Monaco



A música e a guerra nos anos 80

8 comments



Nos anos 80 viveu-se o auge da guerra fria, com a ameaça nuclar. Este foi um tema bastante abordado na cultura, em especial na música. Encontrei um site dos anos 80 uma página tem uma lista de músicas dos anos 80 com a temática anti-guerra.

A Ameaça Nuclear

Two Tribes, Frankie Goes To Hollywood
Screaming Jets, Johnny Warman
1999, Prince
Apocalypso, Mental As Anything
99 Luft Ballons, Nena
lyrics
Red Sails in the Sunset, Midnight Oil
Minutes to Midnight,
Midnight Oil
Sweet Bird Of Truth, The The
Russians, Sting
Underneath
The Radar, Underworld
London Calling, The Clash
Life On Your Own, The
Human League
Der Kommisar, After The Fire/Falco
Planet Earth, Duran
Duran
Living Through Another Cuba, XTC
Love Missile F1-11, Sigue Sigue
Sputnik
Dancing With Tears in my Eyes, Ultravox
Enola Gay, OMD

Músicas Anti-Guerra

19, Paul Hardcastle
Army Dreamers, Kate Bush
Born in the USA, Bruce
Springsteen
Games Without Frontiers, Peter Gabriele
I was only 19, Red
Gum
It's a Mistake, Men at Work
It's The End Of The World As We Know It,
REM
Killing an Arab, The Cure
Oliver's Army, Elvis Costello
Orange
Crush, REM
Ship of Fools, World Party
Shipbuilding, Elvis Costello
Stop The Cavalry, Jona Lewie
The Walls Came Down, The Call
The War
Song, Culture Club
Why Can't We Live Together, Sade
deixar comentário em A música e a guerra nos anos 80



De volta aos anos 80

1 comments




As roupas, a música, o cinema e o consumo da década perdida estão na moda
Fica aqui o link para o artigo "De volta aos anos 80" da revista Época do Brasil, sobre a volta/moda dos anos 80 :)

anos 80 - ai que saudades!
deixar comentário em De volta aos anos 80



cultura pop: Citroën Méhari

5 comments


Ao colocar este post lembrei-me logo das minhas memórias ao "volante" do mítico Citroën Méhari :) Lembram-se deste carro? Cheio de estilo e leve (não sei como é que não voa com o vento ;), este carro marcou uma época :)

O Méhari foi construído pela Citroën entre 1968 e 1988 e era um carro todo aberto, ideal para o nosso clima trópico ;) Este carro foi baseado no Citroën 2CV (outro carro mítico da marca) e era feito principalmente de plastico ABS (já naquela altura tinha ABS, apesar de ser de outro tipo ! ;)
O motor era um 602cc, também do 2CV6 (ah g'anda maquina!)



Entre 1980 e 1983 foi produzido um Méhari todo-o-terreno com excelentes prestações offroad, dada a leveza da sua estrutura.
Uma curiosidade deste carro é que não tinha cintos de segurança, pelo menos em alguma das suas versões, que é a peça chave de segurança automóvel!
Este veículo é agora uma peça de colecção, mas ainda se vêem uns poucos pelas estradas.

Tenho uma tia que teve um carro destes de cor creme! Era um espectáculo andar no Verão e ir para a praia naquilo! Era o melhor momento da tarde; a volta para casa ao ar livre num carro cheio de estilo :) Ah, saudades!
deixar comentário em cultura pop: Citroën Méhari



cultura pop: Milo da Nestlé

23 comments


De certeza que se lembram deste chocolate em pó da Nestlé para colocar no leite! Era o meu preferido. Lá em casa usava-se e abusava-se do Milo! Era Milo a toda a hora... Mas quando dei por ela, já não havia Milo :( Cá em Portugal já não é comercializado, mas ainda existe em muitos países, desde Ghana à Austrália (país de origem), passando pela Malásia.

Alguns sites sobre o Milo:
Milo @ Wikipedia
Milo no Ghana
Mino na Austrália
deixar comentário em cultura pop: Milo da Nestlé



Computadores nos anos 80

4 comments



O alto índice de progressos tecnológicos na indústria, irá certamente manter-se durante os anos 80, aumentando a produtividade dos utilizadores do computador. Memórias de silício e circuitos lógicos estão a ser cada vez mais miniaturizados em todos os tipos de computadores, para microprocessadores. Uma maior densidade de gravação em discos e bandas magnéticas está a aumentar a capacidade de armazenamento e a velocidade de leitura e escrita. Novas tecnologias de comunicação, impressão e vídeos, estão a alargar a área de utilização do computador. Os melhoramentos significativos alcançados na programação, estão a facilitar a utilização do computador e a torná-lo mais adaptável a necessidades específicas.

Todo o poder de informação e processamento de dados que tinham os computadores electrónicos dos anos 60 cabe hoje na palma de uma mão. O módulo lógico utilizado em grandes sistemas IBM, faz parte dos circuitos mais densos da indústria. Cerca de 133 «chips» electrónicos, montados em cada módulo contêm um total de 45 000 circuitos lógicos, além de outros circuitos.

Aumentada várias centenas de vezes, esta espiral de cobre faz parte do «thin film», delgada cabeça gravadora, utilizada em vários discos da IBM. A unidade de discos IBM 3380 que utiliza a tecnologia para ler e escrever dados à velocidade de 3 milhões de caracteres por segundo é a primeira unidade comercial a conseguir tal velocidade ( refracções de luz de camadas separadas por espaços minúsculos produzem padrões de cores iridescentes).
Este plano de 24x28 polegadas, faz parte do mais denso circuito condensado de computador, conseguido até hoje. Utilizado em grandes computadores IBM, é uma das 20 camadas existentes numa placa de circuito impresso com a espessura de 1/5 de polegada e que incorpora mais de quilómetro e meio de interligações de fios.

O Sistema/370 Modelo 145 da IBM, apresentado em 1971, utilizava a primeira memória central de computador feita inteiramente de tecnologia de circuito integrado monolítico. O Modelo 145 continha inicialmente até 131 placas de circuito, montadas na porta que está aberta. Esta quantidade de placas continha para cima de 262 000 caracteres de informação, que poderiam ser lidos em 200 bilionésimos de segundo cada um.
Em 1973, a unidade de disco IBM 3340 apresentou à indústria uma avançada tecnologia de discos conhecida como «Winchester», nome do projecto interno da IBM. O 3340 continha uma cabeça de leitura/escrita mais pequena e mais leve e um desenho de cabeça do tipo «ski», que lhe possibilitava um percurso mais próximo da superfície do disco – sobre uma fina camada de ar com a espessura de 18 milionésimos de polegada. O 3340 duplicou o volume de informação dos discos IBM – para 1.7 milhões de bits por polegada quadrada.

O «scanner» é aplicado aos terminais de caixa de supermercados fabricados pela IBM e incorpora um disco rotativo de 21 camadas holográficas, que funcionam como prismas de vidro e como lentes. Um raio laser passando através do disco, cria um complexo padrão de luzes que existem hoje em muitas embalagens e que são lidas pelo «scanner». A luz reflectida das listas é convertida em sinais eléctricos para processamento por computador.
O Sistema/370 da IBM, do princípio dos anos 70, conseguia ler ou escrever em bandas magnéticas, a uma velocidade de 1 250 000 caracteres por segundo. O conteúdo de um dicionário de 1 500 páginas podia ser lido de uma banda magnética em 13 segundos. Esta velocidade resultava da alta rotação da bobine e da grande densidade de dados gravados na fita.

Um alto nível de segurança para a protecção dos dados do computador, transmitidos através de linhas de comunicação, é oferecido por um algorítmo criptográfico que torna o fluxo de caracteres ininteligíveis. Incorporado na unidade IBM 3845, o algoritmo consegue receber mais de 70 000 triliões de códigos possíveis, o que torna extremamente difícil uma pesquisa não autorizada. Já foi adoptado como padrão nacional pelo Governo Americano e pelo Instituto Nacional Americano de Standardização.

No início dos anos 70, já tinham sido elaborados por programadores da IBM, para cima de 6 milhões de instruções, a fim de auxiliar os utentes dos nossos maiores computadores na utilização mais económica e produtiva dos sistemas. Nos primeiros computadores os utilizadores tinham de redigir as suas próprias instruções.

A estrutura das células em forma de favo, do sistema de armazenamento em massa, do IBM 3850 apresentado em 1976, armazena pequenas cassetes contendo bobines de fita magnética. Cada bobine pode armazenar 50 milhões de caracteres de dados. Para cima de 472 biliões de caracteres podem ser arquivados economicamente num sistema 3850 para utilização «on-line» no computador.

O conceito de bases de dados relacionais, para guardar, modificar e pesquisar dados de computador, teve origem na IBM e foi implementado e testado pelos nossos investigadores desde 1970. Os dados no computador são arrumados em tabelas de fácil interpretação. Com este método, reduz-se a necessidade de os utentes terem experiência de computadores , pois devem apenas especificar o que pretendem , sem terem de dar instruções ao sistema, de como fazê-lo.

Os programadores da IBM elaboraram mais de 20 milhões de instruções para computador, para apoio directo aos programas espaciais da NASA. O departamento respectivo da IBM, auxiliou no fornecimento de equipamento e «software» para todas as missões tripuladas espaciais aos Estados Unidos, incluindo as missões Mercury, Gemini, Apollo, Skylab e os voos do Vai-Vem Espacial.
O chip lógico para computador de alta velocidade e com maior densidade registada na indústria até finais de 1983, está incorporado no processador do sistema 8150. Este chip de ¼ de polegada quadrada, concebido pela IBM, contém até 4 400 circuitos lógicos bipolares


Os programadores da IBM elaboraram mais de 1 milhão de instruções de computador para os sistemas Sonar para submarinos, além de construirem e aperfeiçoarem esses sistemas. A IBM também integrou o sistema de comando e controlo nos submarinos da classe Trident da Marinha envolvendo 170 peças principais de equipamento.

Uma máquina de feixes de electrões concebido pela IBM pode interligar circuitos em 2 000 chips de alta densidade, para computador, em cada hora. Este é o nível de fabricação mais rápido utilizando o sistema litográfico de feixe de electrões. Um feixe mais fino do que 1/10 000 de polegada, consegue traçar padrões complexos de circuitos, sob controlo de computador.

A técnica de vídeo de painel de gaz apresentada pela IBM em 1983, produz imagens sem cintilações a partir duma grelha de fios com ¾ de milhão de intersecções. Gaz ionizado de neon/argon brilha em pontos de intersecção seleccionados ( foto da direita ) para produzir caracteres e desenhos de alta resolução. As técnicas desenvolvidas pela IBM, para a fabricação com alta precisão da grelha de fios produzem uma grande qualidade de imagem.
Um sistema robótico programável, de alta precisão, o IBM 7565, utiliza a linguagem robótica, comercialmente mais avançada. O sistema aperfeiçoado pela IBM tem utilizações várias na indústria ligeira e em operações de montagem, em que a velocidade e a precisão, são de importância primordial.

Mais de 50 sistemas controlados por computadores, concebidos pela IBM, testam a qualidade de milhares de diferentes partes de circuitos nas linhas de produção IBM. Em menos de 1 minuto, este dispositivo podia testar uma placa de silício contendo mais de 100 complexos chips de memória ou de lógica que por sua vez contêm milhares de transistores.

Representação do esquema geral do « Systema Network Architecture » (SNA) da IBM - uma estrutura organizada para operar muitos tipos de redes de comunicações. Desde meados dos anos 70, os programadores da IBM gastaram um total de vários milhares de anos de trabalho a aperfeiçoar o «software», a fim de libertar os utentes das dificuldades de comunicarem através de redes de computadores locais, nacionais ou internacionais.
Este chip de memória de computador de 3/8 de polegada, produzido pela IBM, pode armazenar 288 000 bits de dados – a mais elevada capacidade de informação, obtida numa linha de produção de circuitos até aos finais de 1983. ( As suas características tridimensionais são visíveis através de raios de luz de cores diferentes, incidindo sobre a superficie , a um ângulo baixo ).

O sistema de produção de circuitos de computador concebido pela IBM, move as placas de silício automaticamente, sob o controlo de um computador. As placas circulares e chatas de 3 1/4 polegadas, de chips de alta densidade, (em primeiro plano) são movidas por intermédio de jactos de ar vindos de baixo, quando detectadas por sensores ópticos, nos tubos de vidro curvos.
Os grandes computadores como o IBM 3081 e os sistemas 3083 e 3084, têm os conjuntos de circuitos lógicos mais densos até então fabricados. O "Extended Architecture" e outros programas de controlo da IBM, permitem aos utentes ligar milhares de terminais, impressoras, unidades de disco e bandas magnéticas - em sistemas concebidos de diferentes maneiras conforme as necessidades específicas. O IBM 3084, o sistema polivalente mais avançado da indústria dos finais de 1983, liga quatro potentes computadores em processamento paralelo.

O conjunto das ligações de uma das camadas das de cerâmica, do módulo lógico de 2 polegadas quadradas utilizado no processador IBM 4341. Constituído por 10 metros de fios e mais de 6 300 circuitos lógicos, economizou em espaço e baixou o preço de cada pequeno módulo.
Os chips de alta densidade do computador de dimensão média IBM 4381, estão montados em quadrados de cerâmica de 2,5 polegadas ( esquerda ), e são arrefecidos por intermédio de um dissipador de calor ( direita ) que dirige ar à temperatura ambiente para o centro de cada chip. Até 22 destes módulos, cada um com 36 chips de memória e lógica, são ligados a um painél único para formar o processador central da IBM 4381.

Uma grande ampliação da superfície de um disco magnético do IBM 3380 mostra os bits gravados ao longo de 5 das 1,774 pistas concêntricas do disco. Uma polegada quadradada superfície do dsico contêm cerca de 12 milhões de dados.
A arquitectura de Máquina Virtual é uma forma de concepção de sistemas e programação, que dá possibilidade a múltiplos utentes, de compartilharem um computador duma maneira altamente flexível – praticamente como se cada um estivesse a utilizar uma versão separada do mesmo computador. Aperfeiçoada pela IBM e por outras entidades nos anos 60, a Máquina Virtual estava disponível no Sistema/370 em 1972 e é hoje em dia utilizada, já aperfeiçoada, nos grandes sistemas da IBM. Um programa de controle distribui automaticamente o tempo de processamento do computador em fracções de segundo para cada utente. O programa também distribui o trabalho do utente entre as unidades existentes, reduzindo assim os requisitos de equipamento.

O Computador Pessoal

Os computadores pessoais com a potência de processamento dos computadores de dimensão média dos anos 60, estão a tornar-se muito populares no dia- a- dia, nas escolas e nas áreas da ciência e da indústria. Estes sistemas de baixo custo estão a incorporar tecnologias avançadas, aperfeiçoadas pela indústria ao longo de décadas. A sua influência na maioria das áreas a que se destinam, é profunda. Além de fornecer milhões de máquinas por ano, para utilização pessoal e comercial, a indústria está a desenvolver redes de computadores pessoais que prometem grandes benefícios na resolução de problemas e na melhoria da produtividade. Estes terminais inteligentes podem ser operados como computadores independentes ( stand-alone ) ou podem também comunicar com outros com que estejam interligados. Também têm acesso, através de redes de comunicações, a processadores de maior dimensão e às bases de dados dessas redes.


BENEFÍCIOS DA TECNOLOGIA

Ano após ano, a procura de novas tecnologias de computadores continua a aumentar. Porquê ? A resposta reside na necessidade que o mundo sente de uma maior produtividade. Torna-se necessário poder dispor de serviços mais completos e adequados. Os fabricantes procuram reduzir custos, aumentar a qualidade e ao mesmo tempo satisfazer programas e prazos. Os hospitais tentam melhorar os serviços de saúde. Os governos, a todos os níveis, procuram maneiras de responder às múltiplas necessidades, mantendo-se dentro dos orçamentos limitados Os agricultores procuram obter colheitas melhores e gado mais saudável, utilizando as rações e o equipamento da melhor maneira. Enfim, as pessoas procuram métodos para gerir as suas finanças pessoais, melhorar a educação familiar e tornar o equipamento do lar mais eficiente.

O computador pode ser uma importante parte da resposta a estes requisitos. Ele é altamente adaptável às necessidades dos utilizadores. Pode ser adquirido em modelos de baixo custo, e fáceis de montar e operar , em sistemas de escritório com muitos dispositivos que simplificam e aceleram o trabalho burocrático, ou em modelos potentes para tarefas complexas, e em sistemas de comunicações que dão a possibilidade a unidades afastadas de funcionar como partes de um todo. E os seus custos baixam continuamente.

Como resultado, os computadores estão a aparecer em todo o lado – nos armazéns, nos serviços de saúde, nos balcões das lojas, nas salas de aulas, nas mesas das secretárias, nas casas particulares, nas agências bancárias e em tantos outros locais. Não existe limite previsível para as possibilidades do computador no apoio a mais pessoas onde quer que vivam, através do mundo.


retirado daqui.
deixar comentário em Computadores nos anos 80






Os anos 80 estão mesmo aí em força! E ainda bem! A Rádio Comercial, pela mão, ou melhor, voz de Pedro Ribeiro, tem um novo programa dedicado à década de 80, intitulado de 80 à hora. Passa todos os Sábados ao fim da manhã e no fim das tardes de Domingo! Um must para que gosta dos 80! :)
deixar comentário em 80 à hora - novo programa da Rádio Comercial dedicado à década de 80.



[sobre o saudosista]

[sobre este blog]

[envie sugestões]

  • wellenbereich@gmail.com

[livro de visitas]


[o comentário!]


[o podcast!]

  • Add to ClickCaster

[últimas saudades]

[arquivo]

[ligações]


Wellenbereich Muzik Manifesto


Directory of Music Blogs


Estou no Blog.com.pt
Divulgue o seu blog!


Blogarama

ATOM 0.3

links ao 80s - a melhor década

a matar saudades

saudosistas
eXTReMe Tracker



© todos os direitos reservados